height="0" width="0" style="display:none;visibility:hidden">
top of page

A importância das relações sociais na terceira idade

Um dos segredos da longevidade é manter uma vida social ativa na terceira idade. O envelhecimento é um processo natural para qualquer pessoa, mas não é porque chegamos a uma idade avançada que devemos deixar as nossas relações de lado.



Envelhecer não significa deixar de desenvolver-se, adoecer e afastar-se de tudo. Na verdade, existem possibilidades de se continuar ativo e manter uma boa qualidade de vida. Interagir com outras pessoas e participar de atividades é fundamental para a saúde de qualquer indivíduo, independentemente da sua idade.

A verdade é que esta tendência de diminuir relações sociais é mais presente com os idosos e isto se deve por conta do convívio social, relacionamentos interpessoais e trocas de experiências que antes eram possibilitadas pelo trabalho, mas que com o tempo foram muitas vezes substituídas pela ociosidade e consequente isolamento, marcando a fase de envelhecimento por sentimentos de inutilidade produtiva e dificuldade para o estabelecimento de novas relações sociais.

A satisfação do idoso com sua vida pessoal está inteiramente ligada ao seu bem-estar psicológico, porém a convivência com outras pessoas também pode trazer esse mesmo nível de satisfação, sendo direta ou indiretamente uma influência positiva no bem-estar psicológico de todos os envolvidos.

Sendo assim, podemos dizer que a relação social tem um papel essencial para a vida, principalmente na dos idosos que podem agregar mais diversão e sorrisos, independente da sua idade. Afinal de contas, quando alguém sorri, o organismo libera a endorfina, um hormônio responsável pela sensação de felicidade, prazer e bem-estar, capaz também de:

  • Ativar o sistema imunológico

  • Combater o estresse, a ansiedade e a depressão

  • Relaxar o organismo

  • Aliviar dores

  • Regular o sono

  • Retardar o desenvolvimento de rugas e doenças cardíacas.


Grupos de Convivência

Tendo em vista o relacionamento com outras pessoas uma forma de envelhecimento saudável, destacamos uma das formas de manter e até mesmo ampliar o círculo social. Nos grupos de convivência, os idosos têm a oportunidade de compartilhar suas experiências, alegrias, sentimentos e até mesmo suas angústias, tristezas, relações com o medo, insegurança e a depressão, sobretudo após a perda ou afastamento de entes queridos, amigos ou membros da família. Nestes grupos de convivência, os idosos doam e recebem afeto, conversam e conhecem a história de outras pessoas, da mesma faixa de idade ou não, se relacionando e criando novos vínculos de amizade.


Em nosso Residencial para Idosos, dentre todas as outras atividades que possuímos dedicadas a qualidade de vida dos idosos, temos o Grupo de Convivência, com o acompanhamento da Psicóloga Eliza Cunha, que destaca a importância de se manter em comunhão, dividindo experiências de vida e compartilhando momentos em comum. Além disso, conhecer a história de outras pessoas nos faz valorizar ainda mais a vida como um todo, pois entendemos que cada história é única e por isso, devemos valorizar a nossa.


Faça-nos uma visita, teremos o maior prazer em te apresentar nossa proposta de cuidado e melhoria da qualidade de vida do seu familiar idoso, quer seja para moradia, quer seja para ele passar o dia conosco, interagindo com outros idosos e realizando atividades diversas!

1 visualização0 comentário
bottom of page